Category Archives: Reviews

Ubiquity: converse com seu Firefox

Confesso que poucas extensões para o firefox até hoje me empolgaram tanto quanto a Ubiquity. Diferentemente das outras extensões para o navegador da Mozilla, que trazem funcionalidades e novos recursos já “empacotados” e prontos para utilização, a Ubiquity “coloca o poder nas mãos do usuário”.

Trata-se de um addon ainda em fase experimental, mas que já mostra ser inovador ao extremo. Resumindo um pouco a coisa toda, a Ubiquity permite que o usuário “converse”, via texto, com o navegador, através da digitação de comandos em uma janela própria para isto, a qual pode ser acionada mediante uma combinação de teclas que pode ser customizada. “CTRL+espaço”, “CTRL+SHIFT”, etc: você escolhe.

No tal “prompt de comando”, o usuário então executa a digitação dos comandos, das, digamos assim, “ordens”, acrescentando após os mesmos os devidos “parâmetros”. Já existe uma lista bem grande de comandos utilizáveis, e a grande vantagem proporcionada pela extensão é a centralização de tarefas que ela permite.

Na mesma janela/aba de seu Firefox você pode, por exemplo, iniciar uma consulta ao Google, adicionar um mapa do Google Maps ao e-mail que está redigindo, adicionar ou consultar determinada entrada em sua conta junto ao Google Calendar, solicitar a visualização do código fonte de um website, iniciar a composição e enviar um e-mail, efetuar pesquisas por imagens junto ao Flickr, iniciar traduções de palavras e/ou frases de um idioma para outro, efetuar pesquisas junto à Wikipedia, consultar a previsão do tempo, etc. Ufa, a lista é enorme, e segundo o Mozilla Labs, novos comandos podem ser adicionados, e já existe até uma lista com sugestões de usuários.

Uma das coisas mais legais na extensão, e que facilita bastante a vida do usuário, é o fato de que o próprio “prompt de comando” vai sugerindo comandos conforme o usuário inicia a digitação. Além disso, durante toda a utilização o prompt vai “explicando” a sintaxe de utilização de  cada comando. Ou seja, é muito simples utilizar a extensão. :)

Instalação

Para instalar a Ubiquity em seu Firefox, basta utilizar este link. Mas lembre-se, este ainda é um protótipo, e problemas podem ocorrer. No meu caso, por exemplo, detectei uma incompatibilidade com a extensão “Google Reader Notifier“, mas a substituição da mesma pela “Google Reader Watcher” resolveu o meu problema. Nada muito complicado, não? :)

Após a instalação, você pode acessar as configurações do addon simplesmente digitando “about:ubiquity” na barra de endereços do Firefox. Assim, você obterá acesso a uma página com quatro botões diferentes (“Home”, “Your commands”, “Tutorial” e “Find new commands”).

Na seção “Home”, inclusive, você pode definir a combinação de teclas para acesso ao prompt de comando da Ubiquity. Em “Your commands”, você visualiza a lista dos comandos atualmente disponíveis. Mas, você pode também utilizar, no  próprio prompt de comando, o comando “command-list”, que provoca a exibição da mesma lista. Ainda na seção “home” você pode visualizar um vídeo muito interessante a respeito da extensão.

Um dos comandos que, talvez, você também venha a apreciar bastante é o “command-editor”, o qual permite que sejam criados comandos personalizados. Ou seja, a extensão realmente “dá poder” ao usuário. Ao utilizar o comando “command-editor”, você pode visualizar o link de acesso ao manual para criação de comandos.

Finalizando

Em minha opinião, esta é uma extensão com um futuro muito promissor, pois permite que o usuário saia de sua cômoda posição, muitas vezes limitada, e obtenha uma interação ao mesmo tempo simples e poderosa com o navegador, acessando e utilizando a partir do mesmo serviços e funcionalidades que, de outra maneira, demandariam uma quantidade bem maior de tempo e procedimentos, além dos necessários acessos a diferentes websites.

Vou ficar bem atento às novidades a respeito da Ubiquity. :)

Fonte: Mozilla Labs

Nova versão do GScrot – Screenshot Tool – disponível para download

Agora até eu me surpreendi. :)

Claro, brincadeiras à parte, trata-se de uma simples coincidência o fato de eu ter descoberto o GScrot, um excelente aplicativo para captura de screenshots no Linux, há alguns dias atrás, postado ontem um artigo a seu respeito aqui no Open2Tech e hoje ter a grata surpresa de, ao inicializar meu Ubuntu,  perceber que uma atualização para o mesmo estava disponível para ser instalada automaticamente, a qual, é lógico, não tardei a instalar.

A nova versão 0.50 do GScrot

Pois é, acaba de ser lançada oficialmente a versão 0.50 do GScrot, versão esta já disponível desde quando iniciei o uso do aplicativo, porém até ontem ainda ausente do repositório que continha as versões “estáveis” (stable-releases).

Foram implementadas algumas melhorias tanto no visual quanto nas funcionalidades, e agora, podemos perceber que existem 04 (quatro) botões de captura, ao invés dos 03 (três) existentes até a versão anterior. Isto porque os modos de captura de “janela” e “seleção” foram agora separados. Agora, o modo de “seleção”, onde temos de “desenhar um retângulo” com o mouse para selecionarmos aquilo que desejamos capturar, é acessível através do botão “Selection“, e a captura de uma janela específica é acessível através do botão “Window“.

Além disso, a partir desta versão, o GScrot, que até então era apenas uma GUI para a utilização do scrot (utilizável apenas à partir da linha de comando), é totalmente independente deste último. Modificações, digamos, “cosméticas”, também foram inseridas, como por exemplo a nova barra de ferramentas, que agora é “destacável”, bastando, para tanto, que se clique em seu canto esquerdo e se arraste a mesma para onde bem se desejar:

Continue reading

GScrot: uma excelente ferramenta para screenshots no Linux

Algo que sinto falta no Linux é de uma boa ferramenta para a captura de “fotos de tela”, ou “screenshots“. Eu, que adoro ilustrar meus posts e tutoriais com imagens pertinentes ao contexto, que ajudem o visitante/leitor a melhor entender aquilo que estou dizendo, sentia um pouco de falta de ferramentas do tipo, já há algum tempo.

Créditos da imagem: AMagillLink para a imagem originalLicença

É claro que existem alternativas, mas todas elas se resumem a simplesmente “capturar a tela”, e pronto. O próprio GIMP faz isso, aliás, com alguns recursos até que interessantes, como por exemplo a possibilidade de capturar a tela inteira ou apenas uma seleção, e também deixar que o usuário defina um “tempo de atraso” para a realização da captura. Assim, é possível alternar-se entre duas áreas de trabalho distintas, por exemplo, a fim de eliminar a imagem do próprio software da imagem capturada. Entretanto, temos de convir que esta não é uma alternativa muito prática.

Uma alternativa para o Linux interessante e repleta de recursos

Após algumas pesquisas, acabei encontrando um aplicativo opensource chamado GScrot, o qual inclusive é totalmente integrável ao Gnome e ao painel do mesmo. Estou utilizando o programa já há alguns dias em meu Ubuntu, e confesso que estou gostando bastante. Faltam, é claro, alguns recursos que considero meio que essenciais, como por exemplo a possibilidade de edição da imagem capturada com a conseqüente inserção de textos, marcadores, setas, destaques, etc.

Mas acredito que com o tempo isto deverá ser implementado, pois o GScrot já possui um pequeno editor embutido, o qual, porém, possui por enquanto apenas funções básicas, como por exemplo zoom e um “lápis” para “desenho à mão livre”. Então, acredito que já seja meio caminho andado para futuras e possíveis implementações neste sentido. Mas vamos conhecer o software? :)

Sobre o GScrot

Instalei o aplicativo com sucesso em meu Ubuntu 8.04, e pude constatar que seus recursos são muito interessantes, sendo possível inclusive a utilização de “plugins” que oferecem a possilidade de aplicação de efeitos “pré-definidos” às imagens capturadas. Além disso, ele possui uma série de ajustes que podem ser feitos, os quais ajudam a melhorar o resultado final. Mas nada melhor do que darmos uma olhada em suas características, antes de partirmos para sua instalação, não é?

Características do GScrot

  • Gera imagens nos formatos .PNG e .JPG, sendo possível inclusive a definição do nível de compressão das mesmas.
  • Pré-definição do nome da imagem gerada, inclusive com a possibilidade de utilização de variáveis como por exemplo ano, mês, dia e hora da geração.
  • Abertura automática da imagem após a captura, sendo possível a escolha entre o visualizador de imagens padrão do Gnome, ou então outro aplicativo similar, como o Gimp, por exemplo.
  • Possibilidade de definição de “tempo de espera” para a captura.
  • Possibilidade de geração automática de “thumbnails”, juntamente com a imagem original, inclusive com a definição do tamanho de tais miniaturas.
  • Possibilidade de esconder automaticamente a janela do aplicativo enquanto capturando um screenshot.
  • Diversos plugins que permitem a aplicação de efeitos às imagens capturadas, tais como, por exemplo, sombras, sépia, escala de cinza, etc.
  • 3 modos de captura: “seleção com o cursor”, “tela inteira” ou “website” (você informa a URL e o GScrot retorna um screenshot do mesmo).
  • Possibilidade de definição de teclas de atalho para as capturas nos modos de “seleção” e “tela inteira”.
  • Editor simplificado, com recursos bem básicos.

Instalando o GScrot em seu Ubuntu

Continue reading

Lançado Woopra 1.2 RC2

Acaba de ser lançada a versão 1.2 RC2 do cliente Woopra, com recursos que, senão inovadores e estupendos, pelo menos ajudam a tornar ainda melhor este que é um dos sistemas de análise e estatísticas para websites mais sensacionais dos últimos tempos.

As mudanças começam já na tela de login, onde agora são exibidos os últimos posts do blog oficial do serviço, e também links para novas assinaturas e lembretes de senha:

É também exibido agora, no canto superior direito, um banner rotativo da Layered Technologies, empresa que apoia e também fornece os servidores e a infra-estrutura para o Woopra. Nada mais justo, não é? :) Em relação às mudanças nesta nova versão, vale ressaltar que elas são muito interessantes e modificam principalmente o que ocorre no momento do login. Mas não é nada complicado, fique tranqüilo. :)

Fazendo login após o upgrade

Após a digitação de seus dados de login, o programa permanece na mesma tela acima demonstrada e exibe uma relação e algumas abas com todos os sites que você monitora através do serviço, bastando então um clique sobre qualquer um deles para acessar sua respectiva “área de trabalho”. Ao lado de cada site, na lateral esquerda, também são exibidos o número de pageviews e o número de visitantes, bem como um pequeno gráfico. Achei este novo modo muito mais prático e funcional, pois representa uma certa economia de tempo e permite o acesso direto ao site que se deseja monitorar:

Como sempre, são mencionadas melhorias na performance e na estabilidade do software, bem como uma redução no consumo de memória pelo mesmo. Aliás, pude sentir claramente  estas mudanças em apenas um dia de utilização.

Identificação

Algo muito interessante no Woopra é a identificação dos usuários, que ele faz mediante a digitação de dados de login e/ou até mesmo através do preenchimento de simples formulários de comentários, no caso de um blog. A partir daí, em todos os relatórios este usuário será identificado, de acordo com o nome com o qual escolheu participar/postar.

Funcionalidades

É impossível falar a respeito do Woopra sem citar sua enorme gama de recursos, mesmo que  estas já tenham sido citadas. Quando se navega por sua interface, os recursos e as variantes destes são tão interessantes e vastas, que quase sempre se descobre uma nova utilidade, mesmo para um recurso já conhecido.

Continue reading

Lista de aplicativos gratuitos e/ou opensource – Parte 5

Que tal darmos uma olhada em mais alguns aplicativos gratuitos e/ou opensource, pessoal? :)

PSPad
Licença: freeware
Tipo: aplicativo
Categoria: editor de textos
Sistema operacional: Windows
Site do desenvolvedor: http://www.pspad.com
Link para download: http://www.pspad.com/en/download.php

O PSPad é um fantástico editor de textos freeware, repleto de recursos e com tradução para mais de 30 idiomas, dentre eles o português do Brasil. Ele suporta diversas linguagens de programação, possui um corretor ortográfico embutido e permite a abertura de arquivos remotos.

O software possui a grande vantagem de ser gratuito tanto para uso pessoal quanto comercial. Ele também pode facilmente ser definido como o editor de textos padrão em seu Windows, permitindo que você abandone o bloco de notas (se é que ainda o utiliza). Até mesmo a edição de simples arquivos texto, por exemplo, pode ser feita através do PSPad.

O PSPad ainda possui integração com o menu de contexto, trabalha com “abas” e possui um completo sistema para busca e substituição (search and replace) de palavras e/ou trechos de texto/código. Possui também uma funcionalidade de “realce” de sintaxe que ajuda bastante aos desenvolvedores, a qual pode ser inclusive totalmente customizada no tocante às cores utilizadas, tipo de fonte, etc.

Sua interface é limpa e agradável, e sua utilização fica ainda mais descomplicada pelo fato de possuir uma versão totalmente em português do Brasil. O software ainda permite a gravação e a utilização de macros, e possui barras de ferramentas laterais que podem ser totalmente customizadas, com a inserção, por exemplo, de paletas de cores e da tabela ASCII.

Se você procura um editor gratuito e de excelente qualidade, precisa dar uma conferida no PSPad. Realmente vale a pena. :)

E não deixe de conferir os artigos anteriores desta “série”: